sexta-feira, 28 de março de 2014

Quero ser nada quando crescer...



Jesus lava os pés de um apóstolo, por Laurie Olsen Lisonbee.
 Mateus 20.26,27
“Não será assim entre vocês. Ao contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; [...]”

Uma das características mais marcantes da vida missionária é a despedida. Conhecemos e nos despedimos de pessoas com uma frequência dramática, ao ponto de ter de se acostumar com o aperto no coração causado pelo “Adeus”. A atmosfera da despedida tem o incrível poder de nos fazer ponderar sobre a vida, e foi numa dessas despedidas que essa reflexão foi gerada.

Eu estava no Aeroporto Internacional de Belém acompanhando dois amigos estadunidenses – Samuel e Matthew – em suas últimas horas no Brasil. Samuel é um estudante e Matthew um profissional da informática, ambos vieram trabalhar como voluntários por duas semanas na JOCUM Alcance Amazônico. Essa foi sua primeira viagem missionária fora dos EUA. Então, após duas semanas de muito trabalho físico e choques culturais lá estávamos nós trocando experiências. Perguntei aos dois como foi esse período imerso no campo missionário e Matthew citou os versículos lidos no início. O ponto alto da experiência deles foi o fato de que quase todas as suas habilidades não valiam de nada, e a única coisa que eles poderiam fazer era depender de outros, obedecer a instruções e servir. Desde então não parei mais de pensar nisso.

Fui verificar o contexto da história e percebi uma situação interessante. Em Mateus 20.21 a mãe de Tiago e João chegou a Jesus e sem nenhuma vergonha pediu:

"Declara que no teu Reino estes meus dois filhos se assentarão um à tua direita e o outro à tua esquerda".

Ela fez esse pedido porque sabia que somente pessoas muito importantes - como príncipes ou generais - costumam estar ao lado de reis, e da mesma maneira cria que seus filhos eram mais importantes que as outras pessoas. Mas o que ela não sabia era que estava errada quanto a Jesus e seu Reino. Eles continuaram a conversa:

"Vocês não sabem o que estão pedindo. Podem vocês beber o cálice que eu vou beber?"
"Podemos", responderam eles.
Jesus lhes disse: "Certamente vocês beberão do meu cálice; mas o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não cabe a mim conceder. Esses lugares pertencem àqueles para quem foram preparados por meu Pai"
Quando os outros dez ouviram isso, ficaram indignados com os dois irmãos. - Mateus 20.22-24

O "cálice" era uma imagem muito utilizada naquele tempo para representar a ira de Deus. Jesus estava se referindo ao seu iminente sacrifício, onde de fato iria levar sobre si toda a ira de Deus pelo pecado da humanidade. O que veio a seguir foi uma pequena intriga entre os discípulos, e por fim revelou-se que todos queriam ter um lugar de destaque no Reino, cada um tinha seus motivos para crer que eram mais especiais que os outros. Uma motivação obscura de cada discípulo foi trazida à tona. Afinal, poder e status eram algo muito importante para eles.

Como discípulos de Jesus, qual é a nossa motivação em sermos piedosos? Qual é a nossa motivação na caridade? Qual é a nossa motivação nas boas obras? Qual é a nossa motivação na luta pelo sucesso? Qual é a nossa motivação na aparente santidade? Desde a infância somos encorajados a responder a pergunta: “O que você quer ser quando crescer?”. Mas nem sempre somos encorajados a pensar no “Por que” e no “Para quem”, e então muitos crescem treinados apenas para ocupar posições importantes diante dos homens.
 
Poder e status são necessidades do homem de hoje também. E elas podem ser traduzidas pela simples necessidade de aceitação. Sim. Muitos desejam poder e status porque em seu íntimo anseiam ardentemente por aceitação. E não importa quantos anos havemos de crentes, isso vai afetar negativamente nosso relacionamento com o Pai e com as pessoas ao nosso redor.
 
 Mais uma vez Jesus interveio ensinando que no seu Reino "quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo". Na verdade, o que ele estava ensinando é que nosso valor não se traduz no quanto poder e status nós temos, mas sim no quanto permitimos que pessoas exerçam poder sobre nós e no quanto nos dispomos a servir aos outros.

Passei a ter um grande respeito pelos meus novos amigos Samuel e Matthew, que com muita humildade dependeram e obedeceram aos brasileiros ao seu redor, e esqueceram suas posições diante dos homens e com um espírito abnegado escolheram nos servir. Mas passo a ter um respeito ainda maior a Cristo, que renunciou sua própria glória para beber o cálice da ira de Deus sobre os nossos pecados. Um Deus que se fez homem, um homem que se fez escravo. E quanto a mim, "quero ser nada quando crescer".
 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Carta Informativa, Agosto e Setembro de 2013.

Vista uma rua de Londres da janela de um típico ônibus inglês, por Josué Calebe.


Belém, 10 de Outubro de 2013 (quinta-feira).
Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e o meu Deus. – Salmo 42.11
Tempo de adoração no Bones Camp.
Treinando sobre as pernas de pau.
Olá amigos e Igreja,
Como você lida com a espera? O que você costuma fazer no ônibus a caminho da faculdade, na fila do banco, na sala de espera do dentista ou enquanto seu amigo atrasado não chega? O que fazemos com o tempo que gastamos esperando é uma questão muito importante, porque todos nós estamos de alguma forma esperando. Existe muito pelo que esperar: casamento, a sonhada promoção no trabalho, o tempo certo de pedir perdão, o resultado do exame médico, o pedido feito no MacDonald’s, Jesus... Esperar é difícil porque expõe nossa ridícula condição de ser humano, nos deixando à beira ou da ansiedade ou do medo. Lembro então de Davi, um rei louco que falava sozinho: “Por que estás abatida, ó minha alma?”. Louco não tem problema nenhum em ser ridículo. Então, que tal um pouco de loucura? Na ansiedade ou no medo declare a verdade para si mesmo: “Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e o meu Deus”.

Treinando na rua.
Intercessão e evangelismo com artes em Notting Hill, antes do Carnaval.
Últimas notícias... Bones Camp em Notting Hill, Londres.
Nas duas últimas semanas de Agosto participei do Bones Camp. Como mencionei na última carta esse é um acampamento focado no evangelismo durante o Carnaval em Notting Hill. Reunimos jovens de 28 nacionalidades diferentes e alcançamos milhares de pessoas durante a festa com diferentes expressões artísticas, intercessão e evangelismo pessoal. E muitos aceitaram a Jesus! Lembro-me de uma jovem médica brasileira com quem conversei. Longe de Deus desde a adolescência ela tinha fome de sucesso profissional. Ao longo da conversa deixou seu copo de cerveja no chão e voltou para Jesus sem se deixar constranger pela multidão. Lembro-me também de uma jovem francesa, sem sua bolsa, sem documentos e sem amigos, não conseguia se levantar porque estava bêbada demais. Uma amiga da equipe e eu ficamos com ela por mais de três horas, até que melhorar. Ela também aceitou a Jesus naquela noite. Obrigado por suas orações e suporte durante esse tempo!

Preparação antes da apresentação no Carnaval.
Foto oficial com todo o acampamento.
Retorno à Belém.
Estou de volta à minha terra natal a pouco mais de um mês, e tem sido muito especial investir tempo com minha família e amigos. Este é um momento de transição, pois me mudarei para a Itália em Fevereiro de 2014 (mais detalhes adiante), e tenho à frente o grande desafio de esperar. Enquanto espero também estou servindo minha igreja e através da JOCUM Belém com tradução, viagens aos ribeirinhos, e outros projetos de curto prazo, além de organizar o processo do meu visto.

Apresentação de teatro no meio da rua.
Multidão no Carnaval em Notting Hill.
Há algumas semanas atrás conheci a comunidade de Itacuruçá (região de Abaetetuba). Foi uma viagem de sondagem – conhecer a comunidade e listar as necessidades mais urgentes – para então retornarmos com uma equipe completa. Foi triste ver o quanto a depressão atacava aquela comunidade. Um dia depois de nossa chegada uma mulher tirou a própria vida. A atmosfera era muito pesada. Mas ainda assim muitos aceitaram a Jesus, e a igreja local tem sido equipada para essa demanda. Retornaremos lá provavelmente no fim de Outubro.

Visita a base de JOCUM Harpenden. Casa do Relógio.
Visita a base de JOCUM Harpenden. Capela.
Josué Calebe e as próximas Aventuras...
Aqueles que têm me acompanhado nos últimos um ano e meio sabem que tenho me preparado para servir o povo italiano e a Europa. Glória a Deus, o tempo chegou! Estou iniciando o processo para a obtenção de visto. Graças a Deus pelos meus irmãos da Igreja Batista de Casorate Primo e JOCUM Milão que estão me ajudando em tudo! Retornarei à Milão no início de Fevereiro.
Ensinando na Igreja de Deus em Cristo.
Vista do rio Itacuruçá.
Até lá continuarei envolvido nas atividades que mencionei, ministrarei num seminário de cosmovisão e desenvolvimento comunitário este mês, trabalharei com duas equipes de diferentes ETED’s em novembro, da conferência nacional de JOCUM Brasil em Dezembro, e junto com dois amigos liderarei a campanha de King’s Kids Belém em Janeiro de 2014.
Traduzindo durante uma visita.

Palestra sobre sexualidade na igreja local.
Conferência Nacional de JOCUM Brasil em Caldas Novas– JOCUM em Família: Ainda estou levantando o valor necessário para cobrir os custos da viagem e do evento (R$ 900,00 – novecentos reais, no total). Deste valor já consegui R$ 100,00 (cem reais), e gostaria de pedir seu apoio neste desafio em particular.
Tempo com as crianças na igreja local.
Preparando o material para a aplicação de flúor.
 Agradeça comigo:
- Pelo tempo frutífero no Bones Camp em Londres.
- Pelo retorno a Belém em segurança e pelo tempo especial que tenho vivido aqui.
- Pelas pessoas que aceitaram a Jesus em Itacuruçá.
- Pelos irmãos da Igreja Batista de Casorate Primo e JOCUM Milão que estão me apoiando tanto.
- Pelos meus irmãos da Igreja de Deus em Cristo em Belém que com tanto esforço tem me dado grande suporte.
- Agradeça comigo pela fidelidade de Deus que chamou e me sustenta em todo o tempo. Aleluia!
Aplicação de flúor.
Distribuição de escovas, creme e fio dental.
Ore comigo:
- Não se esqueça de orar pelas nações. Ore pela Igreja local em Notting Hill e os novos convertidos.
- Ore também pela Igreja local e os novos convertidos em Itacuruçá.
- Continue orando por Cheyne Marlin e King's Kids em Casorate Primo (Itália).
- Ore por mim e este tempo de transição. Visto, provisão financeira e paz.
- Necessidades materiais. Preciso urgentemente de óculos de grau e um novo computador.
- Por favor, ore também pela minha família. Eles caminham lado a lado comigo em fé.
No rio as crianças esperam a maré seca para jogar futebol no meio do rio.
Traduzindo uma aula em JOCUM Belém.
Muito obrigado pelo seu tempo, seu interesse, seu suporte e sua oração.
Que Deus lhe abençoe e um grande abraço,

Josué Calebe